Existe vida além da Internet: Bienal é sucesso entre público infanto-juvenil

Existe vida além da Internet: Bienal é sucesso entre público infanto-juvenil

A 1ª Bienal do Livro de Sete Lagoas está agradando todos os frequentadores, mas o sucesso com o público infanto-juvenil, em tempos de domínio da tecnologia, surpreende.

Com contação de histórias, lançamento de livros, musicalidade, bate-papo, presença de autores consagrados e centenas de obras para diferentes segmentos, a 1ª Bienal do Livro de Sete Lagoas tem algo que chama a atenção: a grande demanda por parte de crianças e o público infanto-juvenil por obras comercializadas pelas editoras presentes. As vendas só aumentam a cada dia que passa da Bienal, assim como uma certeza: a Internet e redes sociais não mataram a literatura e o surgimento de novos leitores.

A nutricionista Gisele Adriana de Souza, acompanhada da pequena Laura – 3 anos, adquiriu os primeiros livros para sua a filha que vêm tomando gosto pela leitura. Para ela, os valores praticados na Bienal são acessíveis e uma motivação a mais. “É um incentivo à leitura para os jovens e também para os adultos. E não há caminho melhor para tirar os filhos de frente do computador, tabletes e redes sociais: boas obras literárias a baixo custo. A Prefeitura acertou em cheio em tornar este evento uma realidade”, comemora.

A vendedora Josiane Holanda, da editora Leitura, afirma que a saída de livros dedicados ao público infanto-juvenil surpreende na 1ª Bienal do Livro de Sete Lagoas. “Temos obras a partir de R$ 1,50. E notamos que os jovens têm seus autores e séries literárias preferidos. É motivo de comemoração, porque há muita vida e aventura além da Internet. E a excelente procura e aquisição de produtos nesta Bienal é uma prova disso”, afirma.

A escritora e proprietária da editora Páginas, jornalista Leida Reis, durante bate papo na Sala Palavras, revela que escrever para crianças sempre foi um desafio que decidiu encarar desde que decidiu largar a redação de periódicos; e que se mostra encantador. “Leitura é um hábito que deve ser criado, mesmo antes da criança saber ler sozinha. É o exemplo que forma novos leitores. Leia para a criança, ainda bebê, mesmo que seja para dormir. É algo que está ao alcance de todos”, conta a escritora. A Bienal é uma realização da Prefeitura de Sete Lagoas.

Por Ascom Prefeitura Municipal de Sete Lagoas

Sobre o autor

COMENTÁRIOS