buscar
sexta-feira, 27 de agosto de 2010 - 22h19 - da Redação

Família denuncia descaso e mal atendimento no Hospital Municipal


Alterar tamanho da fonte  Aumentar tamanho da fonte Diminuir tamanho da fonte Redefinir tamanho da fonte

postos-de-saude-e-hospitaisSegundo a família de uma paciente, atendida no Hospital Municipal de Sete Lagoas, o mau atendimento prestado pelo Hospital resultou em risco de morte e amputação de uma das pernas da paciente.

A idosa Francisca Nogueira chegou ao Hospital Municipal no dia 05/08 precisando ser operada com urgência. Porém, os médicos responsáveis não estavam no local.

Dona Francisca teve que ficar na fila de espera por uma vaga no SUS em BH e só foi atendida no dia 21/08. Neste tempo o atendimento recebido no Hospital Municipal teria sido responsável por várias feridas, necroses e infecções, que resultaram em quase morte e na amputação da sua perna.

Sua sobrinha Luciene Nogueira procurou a equipe da Metropoli em nome de todos os familiares, revoltados com a situação.

Mantivemos contato com a Secretaria Municipal de Saúde, através de sua Assessoria de Comunicação. Fomos informados que a Superintendência do Hospital vai averiguar o caso e deve se manifestar a respeito nos próximos dias.

Segue abaixo o relato de Luciene.

Boa tarde, gostaria de colocar em pauta um assunto que me deixou indignada e como cidadã acho que preciso colocar a boca no mundo para que outras pessoas não passem pelo mesmo problema. Minha tia de 69 anos caiu no dia 05/08 e precisamos chamar o SAMU para buscá-la. Ela teve fratura de colo do fêmur e era uma paciente que ja tinha problemas por causa de um AVC sofrido a alguns anos. O caso dela era grave por ser uma fratura de fêmur em idoso. Ela foi atendida no plantão do Hospital Municipal, que informou que ela teria que fazer uma cirurgia e que com certeza seria em Belo Horizonte – o motivo no momento não foi colocado.

Preocupados, corremos atrás para saber quando ela poderia ser operada, pois sabíamos da gravidade. O hospital nos informou que ela tinha sido colocada para o SUS FÁCIL, onde seria encaminhada para fazer cirurgia em outra cidade porque aqui o médico responsável por cirurgias estava de férias e o outro de licença por um problema de saúde. Tivemos que aguardar até que a tal vaga do SUS FÁCIL saísse.

Começaram então as complicações, minha tia começou a ter escaras(necrose escura que recobre a úlcera de pressão) e sentia muita dor. As escaras devem ser cuidadas com rapidez, e no entanto ela não teve um tratamento adequado.

Houve dias em que pensamos que ela não suportaria pois a sua pressão chegava a 7 por 3 e estava muito mal, as escaras estavam cada dia piores e mais profundas. As enfermeiras sempre com uma insatisfação com o trabalho que impressionava e sempre que precisávamos de algo era preciso brigar para que cuidassem do ferimento. Curativos que deveriam ser trocado de 2 em 2 horas passavam o dia sem ser refeitos, o que agravava mais ainda o caso.

Procuramos a diretoria do hospital para saber o que poderia ser feito mas não encontramos ninguém da diretoria. A secretária se dispunha a nos ouvir e tentar ajudar. Uma ortopedista se empenhou muito em nos ajudar, principalmente por ver a gravidade do caso da minha tia.

A situação estava a cada dia se complicando mais e nada estava sendo feito pois não haviam médicos para resolver a tão precisada cirurgia.

Recorremos novamente à diretoria do hospital, sempre sob ameaças de denunciá-los caso nada fosse feito. A pessoa que responde pelo Hospital em nome da diretora que nunca estava lá, me ligou no mesmo dia dizendo que havia saído uma vaga no hospital São Bento, em Belo Horizonte, e que ela poderia ser levada para lá. Chegando no hospital, a minha tia foi atendida com muita boa vontade. Ficamos admirados com o tratamento das enfermeiras e dos médicos, a diferença era gritante se comparados com os técnicos mal humorados e sem comprometimento do Hospital Municipal de Sete Lagoas. Minha tia foi internada no sábado, dia 21/08. A cirurgia foi marcada já para o dia 23/08. Nestes dias ela passou muito mal pois a ferida adquirida no Hospital Municipal a deixou com grande risco de morte. Ela foi levada para o bloco cirúrgico mas a cirurgia não pode ser feita, pois a escara era um risco enorme.

Minha tia chegou no bloco praticamente sem vida devido à infecção que já se generalizava. Quando ela estava no Hospital Municipal de Sete Lagoas, um dia antes de ser levada a Belo Horizonte, o médico chegou para ver a ferida, que já cheirava mal. Quando a acompanhante disse que ela iria para Belo Horizonte no dia seguinte, ele simplesmente parou de atendê-la, alegando que eles cuidariam la no outro hospital.

Tudo isso aconteceu devido ao mal cuidado e ao descaso feito pelo Hospital Municipal de Sete Lagoas.

No dia 26/08 recebemos a notícia de que houve uma trombose onde a perna da minha tia deveria ser amputada o mais rápido possivel, sendo a única chance de sua sobrevivência. Uma pessoa que poderia ter sido operada rapidamente e estar bem, se recuperando, ficar na espera em um hospital que não fez o mínimo por ela, é revoltante.

O nosso desabafo é para que outras pessoas na mesma situação não passem por isso, que dêem o grito para não morrer neste “açougue” que chamam de hospital, afinal não há nenhum cuidado para com os doentes que ficam pelos corredores… As pessoas morrem lá por falta de assistência, os humildes são tratados como animais. Não se formam para atender pessoas, fazem curso de medicina mas não estão aptos para serem nem mesmo veterinários.

Famíliares de Francisca Nogueira dispostos a brigar para fazer valer nossos direitos como Seres Humanos.

Maria Nogueira, Alice Nogueira, Oswandina Nogueira, Edir Nogueira, Afonso Nogueira, Geraldo Nogueira , Vera Lucia Nogueira ,Vanda Nogueira ,  Luciene Nogueira, Tatiane Nogueira, Wanderson Nogueira, Welington Nogueira, Luciana Nogueira Luceomara Nogueira, Carla Nogueira, Juliano de Jesus ,  E AMIGOS todos revoltados com este acontecimento .

43 comentários sobre “Família denuncia descaso e mal atendimento no Hospital Municipal”


  • Pedro disse:

    Prezado

    É impressionante como somos mal tratados nos hospitais públicos por médicos é outros profissionais da saudê que se acham donos do hospital e acham que estão fazendo favor em atender a gente, julgam as pessoas pela aparência, são pessoas pequenas, que tentam nos inibir quando não nos comportamos de forma pacata dentro da repartição publica.
    São pessoas metidas, já vi rirem da nossa cara.
    O medico bate na mesa e grita com você, e se você falar mais alto é advertido que pode ser preso.
    Não sei se a povo é mais hostilizado pela policia ou pelos médicos.
    Nada justifica tanta estupidez.
    Sera que dos 3 % psicopatas da população boa parte é medico.
    Falta mais amor, os caras formam não pelo o amor a profissão ou ao ser Humano, mais pelo salario e statos que proporciona o titulo de medico.
    Sera que as faculdades não trabalham a educação para com o ser Humano.
    As pessoas simplórias não enxergam isso.
    QUE PAIS É ESSE?

    Saudações

  • diva disse:

    fui maltratada em um hospital na bahia hospital milton rocha em Encruzilhada, fui passar férias lá e fui picada por Dengue era o unico para procurar ajuda .Quase encontrei a morte lá e ninguém fez nada simplismente eu fuji do hospital e fui agredida pelo segurança.Fui fazer um BO diz que só podia me atender na terça feira voltei para São Paulo com febre e passando mal mais mal de alma do que do próprio DENGUE!!!

  • Cesar Martins disse:

    Parabens pela sua iniciativa de ter ajudado tanto a seu pai quanto feito esta declaração que me esta sendo muito util. Eu iria me consultar com ele, mas antes resolvi fazer uma busca pela internet. Muito obrigado mesmo.

  • Luciene disse:

    Hoje resolvi passar por aqui, apesar de ser para mim um lembrança muito triste, mas resolvi relembrar esta materia, hj tenho muita saudade da minha tia que a 3 meses faleceu, e o motivo é unico, a falta de consideração do hospital para com o ser humano, isto revolta muitas vezes, tivemos uma oportunidade dada por Deus de ter ela em casa conosco depois de tudo que aconteceu por 2 meses, cuidando dela, como uma criança, dois meses de muito cuidado de muito carinho, muita atenção, juro nunca ter visto alguem com tanta vontade de viver como ela tinha, como agradecia a Deus por ter tido a oportunidade de nos ver novamente, de ver a minha Rafa, o Daniel, a Vanda sua filha que tem sofrido muito hoje com sua falta, sabe, a Francisa era um exemplo de luta, as escaras que eram muito profundas, algo que nao desejo ver nunca mais em minha vida, a amputaçao da perna, neim mesmo este sofrimento todo, a deixava abater . Mas por descaso mais uma vez nao conseguimos os cuidados necessarios para ela, ela estando em casa precisaria de medicos acompanhando toda semana, mas em momento algum houve assistencia, tivemos q apelar para um acompanhamento particular, onde a familia teve que se mobilizar para ajudar, ela teve que ser encaminhada para uma Uti, mesmo a familia dizendo que nao teria condiçoes de arcar com os gastos de uma Uti Particular mas como era de prioridade, levaram ela na promessa de passar para o Sus, so que ela veio a falecer e ninguem se responsabilizou pela divida, hj a familia, mesmo sem as condiçoes como tinha sido dito, teve que arcar com mais de R$7000,00 . Mas como ja disse mais uma vez caimos nos descasos dos governantes, e nao temos mais nossa Chiquinha conosco, a saudade as vezes chega a doer, penso como poderia ter sido diferente, como poderiam ter tratado ela como um ser humano, e teriamos ela novamente conosco. Acho que todos que chegarem a ler esta reportagem devem ficar atentos, pois o descaso é muito e continua, temos que fazer valer nossos direitos e nao calar para autoridades que so olham para o proprio umbigo.

    Fica ai mais uma vez minha indignaçao, e minha tristeza pela pessoa queria que sempre foi minha tia.
    Descanse em Paz !

  • Renata Da Silva Soares Pinheiro disse:

    Eu Renata da Silva Soares,venho através deste comentário,relatar qual tamanha incompetência e descaso da equipe de médicos que estão de prontuários para receber os pacientes,acidentados que chegam no hospital municipal.
    Meu pai(Adervaldo Nunes Soares) de 58 anos,sofreu um acidente de moto no dia 22/08/2010 ás 13:30hs da tarde,chegou no hospital por volta das 14:00hs,foi atendido pelo Dr.Luis Felipe de Oliveira e Macedo Ribeiro(CRM-MG)N-42924,que simplesmente examinou com visão raio x,dando lhe o diagnóstico que o rapazinho(sr.de 58anos)ser tratado de tal forma,já estava liberado pra ir pra casa que tinha sido só um susto e que nada lhe havia acontecido.Eu sua filha e acompanhante questionei a necessidade de um raiox,pois seu joelho doía muito e seu peito também.O médico Dr.Luís Felipe,no maior descaso disse com total convicção que não havia necessidade.Pediu que meu pai se levantasse,meu pai assim o fez e sentiu uma forte tonteira,pedi que o ajudasse,ele negou ajuda.
    Eu insisti no raio x,ele também negou e disse,já que você está sentindo tonteira vai ficar aqui no corredor em observação,meu pai muito humilde não questionou ficou no corredor até terminar o horário de visita as 16:00hs.
    O médico Dr.Luis Felipe passou no corredor,bateu na maca em que ele estava e disse você já está liberado rapazinho,pode vir,mas vem andando sem cadeira de rodas.Meu pai se levantou da maca acreditando nele e quando foi andar seu joelho se deslocou totalmente do lugar e ele gemeu de tanta dor.O médico Dr.Luis Felipe viu aquilo e disse que meu pai estava sem confiança e que o meu pai não tinha tido nenhuma fratura e nem um tipo de lesão.Fiquei chateada e muito preocupada com aquela situação e disse:meu pai não faz corpo mole,está louco pra ir pra casa,mas com total convicção que realmente está tudo bem.O médico Dr.Luis Felipe com total grosseria,repetidamente disse pra eu e meu pai:o que vocês querem que eu faça?Então eu lhe respondi,encaminhe meu pai pro raiox,para termos certeza que realmente está tudo bem com ele.
    O médico com total ironia e descaso,encaminhou meu pai para raio x,obrigando a ir andando o corredor inteiro até a sala de raio x.Chegando lá foi constatado uma lesão gravíssima no joelho do meu pai,houve um desligamento na cabeça da fíbula,uma lesão de lca e lcp,meu pai recebeu a notícia ficou chocado sua pressão caiu passando de 12/8 para 6/9 ficou transtornado.O médico Dr.Leonardo foi quem nos deu a notícia.Disse que meu pai teria que submeter a cirurgia que não seria feita em Sete Lagoas,somente em BH.Tomamos todas as providências cabíveis e hoje graças a Deus e o nosso empenho para tirármos ele desse hospital que parece mais um açougue,ele está em casa,muito bem já operou e está em fase de recuperação.Agora eu declaro se acreditássemos nesse tal de médico mal informado que julga ter visão raio x,meu pai voltaria pra casa com uma lesão gravíssima no joelho e futuramente amputaria a perna e então simplesmente seria tarde demais.O que quero deixar bem claro é que jamais podemos deixar passar impunes esses incompetentes que se julgam ser maiorais e por isso podem fazer o que quiserem conosco classe média baixa,por não termos um plano de saúde podemos ser tratados como mercadorias ou melhor lixo.
    Eu resolvi a situação desconfortável do meu pai,agora deixo bem claro,que vou tomar todas atitudes cabíveis sobre esse tal Dr.Luis Felipe(CRM-MG 42924).Peço a direção do Hospital tome conhecimento dos médicos que nos atendem,não somos lixo,somos seres humanos e precisamos de total atenção,principalmente numa situação delicada como um paciente acidentado.Não podemos permitir que seres que se julgam médicos cuidem de nossa saúde.Deixo aqui o meu apelo e espero colaboração dos que concordam com meu ponto vista.Desde já agradeço.Renata Soares.

  • Liliane disse:

    REALMENTE É UMA VERGONHA PARA NÓS SETE-LAGOANOS NÃO TER UM HOSPITAL DESCENTE,ENQUANTO ISSO A REVISTA VEJA DESTACA DIA 30 de Agosto de 2010 – A NOSSA CIDADE (SETE LAGOAS) como “a capital do Nortão”.

  • Marcio disse:

    Ainda tiveram a ouçadia de justificar isto, não deviam justificar, deviam pronuciar dizendo q puniram os responsaveis, isto foi descuido mesmo, os riscos de um caso de quebradura de femur é emboliar pulmonar, parada cardiaca no momento cirurgico, agora o caso dela foi descuido c os ferimentos mesmo, isto nao justifica nao . Este Brasil é sempre assim que dar seus jeitinhos em tudo é incrivel .

  • [...] de Saúde de Sete Lagoas enviou nesta quinta-feira uma nota de esclarecimento referente ao caso da paciente Francisca Nogueira.  Na nota, o Hospital se defende da denúncia de mal atendimento. Confira [...]

  • Gustavo disse:

    O caso tem que ser sim levado ao Ministério da Saúde, pelo descaso total que esa família recebeu.
    Contudo, não devemos culpar somente os funcionários do Hospital Municipal de Sete Lagoas não. A problemas em relação ao local de trabalho (falta de leitos, equipamentos, medicamentos, técnicos, quadro de pessoal). Tudo isso influencia no mau atendimento dos pacientes. Entretanto, há a necesidade de fazer um diagnóstico o mais rápido possível e orientar a família onde deve ir e/ou providenciar para a mesma uma resolução do problema o mais rápido possível, pois, com saúde não se brinca. Doença não espera, feridas, dependendo da gravidade, não se curam sem cuidados, medicamentos, acompanhamento.
    Tá aí o meu recado.
    Vá até o ministério da saúde de registre o fato. Busque seus diireitos como cidadão que paga em dia seus impostos. Impostos etes que são um absurdo e que consomem no mínimo 20% do nosso salário anual.

  • FLÁVIA disse:

    A FAMÍLIA DE FRANCISCA NOGUEIRA DEVERIA DENUNCIAR O CASO AO MINISTÉRIO DA SAÚDE PARA QUE PROVIDÊNCIAS SEJAM TOMADAS, E TAMBÉM DIVULAGAR PARA MUITOS OUTROS JORNAIS A SITUAÇÃO DO HOSPITAL MUNICIPAL DE SETE LAGOAS.
    SETE LAGOAS É UM CIDADE QUE CRESCEU MUITO, E APENAS UM HOSPITAL PÚBLICO PARA ATENDER OS SETELAGOANOS E CIDADES VIZINHAS. O QUE O PREFEITO MAROCA ESTÁ FAZENDO PELA SAÚDE? A MEU VER “NADA”. POR QUE DEIXARAM DONA FRANCISCA NOGUEIRA, UMA IDOSA DE 69 ANOS CHEGAR EM TAL SITUAÇÃO? DESCASO, DESPREPARO DOS MÉDICOS E ENFERMEIROS, NEGLIGÊNCIA, FALTA DE HUMANIDADE.
    NO POUCO ENTENDIMENTO QUE TENHO, A SENHORA FRANCISCA TEVE ESCARA PORQUE MÉDICOS E ENFERMEIROS NÃO TOMARAM MEDIDAS DE PREVENÇÃO, POIS A MESMA SE ENCONTRAVA ACAMADA E FICANDO NA MESMA POSIÇÃO DIA APÓS DIA, SERÁ QUE UMA FRATURA DE FÊMUR NUMA PESSOA DE 69 ANOS NÃO É URGÊNCIA?

  • Robert disse:

    Vergonha! Saude de Sete Lagoas está uma vergonha!

  • Pollyanna disse:

    Meu Deus….sofrer pela doença…sofrer pelo descaso…é muita dor
    Alguem tem que responder por tanto sofrimento.
    Os políticos prometem tanto pela saude, e aí está o resultado.
    Muita falta de respeito.
    Espero que o hospital dê um parecer neste caso…”descaso”!

  • JUNIA disse:

    Indgnaçao é pouco, Descaso é pouco …. como tem acontecido casos horriveis vindos do hospital Municipal, hoje vi um relato do Padrao, dizendo que tinha uma pessoa morta no corredor por + – 4 horas e ninguem viu, so qdo os parentes pegaram no paciente e viu que ele ja estava gelado, e eles afirmando ainda que ele dormia, mas durante este tempo todo ninguem vou ver como o paciente estava … é mto complicado ate de explicar… quanta coisa errada meu DEUS. Tem que falar mesmo como esta familia e outros que tem mostrado sua indganaçao . Dou o maior apoio .

  • Joao Moraes disse:

    Como se defeder do erro medicos O erro médico pode ser classificado em três categorias: negligência, imprudência e imperícia.

    Negligência e a imprudência: são cometidas pela falta de atenção ou de capacidade do médico, omissão de explicação clara do diagnóstico, falta de cuidados, desleixo ou desprezo pelas cautelas para exercer os procedimentos médicos.
    Imperícia é a execução de um ato médico para qual o profissional não está preparado. Esse foi o caso de MEDICOS que fazia cirurgias plásticas sem estar capacitado para isto. Este ato pode ser caracterizado como um ato criminoso.
    Os danos e a defesa:

    Os danos podem ser leves e reversíveis ou trágicos e irreversíveis, como no caso de seqüelas e morte do paciente. Nos dois casos o paciente tem de percorrer o mesmo caminho:

    O primeiro passo é fazer um B.O. (Boletim de Ocorrência) na delegacia.
    Também deve ser feita uma denúncia ao Conselho Regional de Medicina (CRM) de seu Estado.
    Nos casos mais graves, o paciente pode abrir um processo na Justiça com pedido de indenização. Para isso é necessário contratar um advogado.
    Nos casos de lesão ou morte, o médico responde pelo crime de lesão corporal ou homicídio culposo.
    Nos demais casos, o médico será julgado por imprudência, imperícia ou negligência…O s advogados que estão peparados para ganhar uma ação de erro medico tem de ser Profissionais altamente capacitado pata isso Poderia citar diversos são os melhores hoje .Mais o importante que Dona Francisca Noqueira se recupere com muita Fe em DEUS . Joao Moraes INTERBUS SEGUROS.

  • lucia disse:

    Isto ai sabe o que é , culpa de nos mesmos , que nao fazemos como a Luciene fez, denuciar, pois se todas as vezes que isto acontecesse, se reivindicassemos, mas nao, muitas das vezes nos calamos, deixamos as coisas acontecerem, gente; as coisas n podem ser assim nao, o erro ja vem a muito tempo, funcionarios publicos trabalham como se nao precisassem trabalhar, tai ano politico, varios medicos canditatos, nesta epoca sao uns verdadeiros amores, fazem tudo promentem tudo, mas se promentem estao cumprindo mesmo ? pq ninguem esta vendo nao ., este caso da Dona Francisca mesmo, que motivo forte para pensarmos se devemos mesmo encher os bolsos dos corruptos, que nao lutam por fazer nada pela cidade, gente antes de uma arena de futebol, temos que investir na Saude das pessoas, vc so ve dizer que foram gastos tantos milhoes para o lazer, mas e o hospital naquele lixo, quem justifica isto ? quanta indignaçao ! Sera que vale a pena colocar um prefeito que neim se mexe para entrar em um hospital publico, um secretario de saude que nao da a minima para o quem tem faltado nos hospitais, as coisas nao sao assim nao gente, tem que haver mobilizaçao mesmo, as pessoas tem que reenvidicar os direitos delas, Forças para a familia da Francisca .

  • Gabriel disse:

    Sei bem o que é precisar deste hospital, ja passei por ele e o descaso é muito grande, muitas das enfermeiras acham ate mesmo que os acompanhantes sao obrigados a desempenharem o papel delas, e falam com grosseiria , isto é fato ” o hospital municipal esta um lixo”, e sao poucos os que e importam com a situaçao dele, hoje temos o hospital nossa senhora das graças, so tem um cantinho la quem tem grana, e la foi um hospital fundado por dr Marcio que era super caridoso, e que adorava ajudar os pobres, so que o padrimonio hoje nao serve em nada para os pobres. Temos que dar o grito mesmo e dou maior força para esta familia que deve estar passando por um mal pedaço por causa desta situação .

  • Nayara Caroline disse:

    Como pode isso acontecer em um país como o Brasil ?! É muita falta de competência desses médicos, e mais ainda do hospital, deviam sim ser processados, demitidos, e mais ainda : nunca mais exercer profissão, colocaram em risco a vida de uma pessoa, e fez pessoas sofrerem… Isso é uma vergonha pra Sete Lagoas .

  • SILVANA MAGDA disse:

    Quantas injustiças com os menos favorecidos, quantas mortes,já houve por falta de um atendimento digno neste hospital, será quando isso vai acabar .Temos mais é que lutarmos por esta causa pois tem tanta coisa acontecendo com a saude do Brasil quem sabe não somos os culpados, por calarmos muitas das vezes. Ah!!!!Como é dificil ver uma pessoa passar por tanta coisa como a Francisca e sua família está passando por falta de negligencia medica. Temos que pedir muito a Deus que ilumine estas pessoas para que elas tenham mais amor ao próximo para que possamos ter um mundo melhor e não vermos tanta gente sofrendo neste mundo como a Francisca está sofrendo.

  • Vitoria disse:

    Que absurdo esta saude no brasil, a cada dia que se passa mas pasma com tanta coisa errada neste mundo. Dou força a familia a ir com este caso ate o final .

  • Joao Moraes disse:

    Hoje este caso de Erro Medica a cada dia fica mais serio. A INTERBUS SEGUROS, umas da empresa mais conceituadas em Erro Medico deste pais Fez um Analise desta matéria realçou que o número de acusações do chamado “erro médico” vem aumentando, em especial na área cível, que envolve indenizações financeiras. “Apesar do baixo índice de condenações, cerca de 3%, os profissionais inocentes chegam a perder, em média, R$ 15 mil e 26 meses, sendo que alguns têm prejuízo de R$ 100 mil e ficam envolvidos até 10 anos nos processos”, denunciou… Dona Francisca Nogueira chegou ao Hospital Municipal no dia 05/08 precisando ser operada com urgência. Porém, os médicos responsáveis não estavam no local.
    Dona Francisca teve que ficar na fila de espera por uma vaga no SUS em BH e só foi atendida no dia 21/08. Existe vários erros o primeiro o SUS tem de ser responsabilizado porque o medico e pago pelo SUS …Hospital Municipal teria sido responsável por várias feridas, necroses e infecções, que resultaram em quase morte e na amputação da sua perna.O hospital sua Diretoria e responsável ..O médico por si só, não pode garantir um tratamento eficaz se o paciente o tratamento, ou o procedimento aplicável. Em uma anasile rápida sem ver os prontuários. O hospital e responsável por não ter um profissional à disposição do paciente sendo pago pelo SUS têm de cumprir sua carga horária porque recebe por isso. O hospital e solida Dario com todos os atos na sua dependência O SUS porque E QUEM paga os médicos e o hospital e o atendimento e feito com a sua anuência Espero que os médicos tenham consciência da vida humana. Somos pessoas como ele e os pais dele e os filhos deles Abra os braços DOUTORES e ame o próximo com será amado João Moraes

  • Joao Moraes disse:

    Hoje este casso de Erro

  • Samuel Bastos disse:

    Infelizmente a situação da saúde brasileira é resultante de uma bola de neve que só cresce com o passar dos anos. Não acredito que os médicos que dedicam toda sua vida a medicina seria capaz de deixar um paciente morrer na fila pois essa eh a missao dele. Somos todos vitimas de um sistema que é podre e só favorece quem tem condições de pagar um tratamento particular. Isso não acontece só no Brasil, esse problema é mundial. Os médicos e enfermeiros acabam tendo que trabalhar acima do limite pois o sistema não paga novos profissionais para ocuparem tais vagas. Seria hipócrita falar que os reais responsáveis não estão cientes do problema, eles sabem mais do que nós a gravidade da situação. Mas se a saúde publica fosse conforme o recomendável quem pagaria planos de saúde particulares? Tudo está enrolado num sistema que só contabiliza numeros e desconsidera a vida. Num sistema perfeito, deveria dar mais condições de trabalho aos médicos, contratar o numero real de funcionarios que se precisa e equipar os hospitais de uma maneira decente. A revolta da Luciene que é “só mais uma” na multidão de cidadãos decentes e trabalhadores que precisam de tal serviço, pode as vezes resolver o problema particular dela, mas se todos escancarassem o problema e divulgarem os verdadeiros responsáveis e seus possiveis “chefes”, tenho a esperança de uma melhora geral. O que nos resta é acreditar e fazer de tudo pra não passar por cima de nossos direitos, como já disse a poeta Elisa Lucinda “sei que não dá pra mudar o começo, mas, se agente quiser, vai dar pra mudar o final”.

  • Antonio disse:

    A saúde esta uma “merda” em todo o Brasil e mesmo assim vai todo mundo votar na Dilma, candidata do governo. Só que aqui em Sete Lagoas é pior. Pela simples razão de que falta comando. O prefeito(?) não comanda ninguem. O secretário da saúde não para na cidade. A diretora do hospital nunca está lá. Não tem ninguem para mandar em ninguem.

  • Dimitri disse:

    Quero parabenizar a familia, principalmente na pessoa da Luciene que embora o momento seja de dor e preocupação tiveram coragem para denunciar mais um descaso na saúde pública. Infelizmente é uma verdade quando disse que muitos se formam em medicina, mas não deveriam nem ser veterinários, porque o compromisso maior de quem trabalha nessa área é com a vida e isso nem sempre acontece. Desejo e espero que tudo termine bem e que a atitude que tiveram de levar esse caso a público contribua para que outros casos não venham acontecer…
    Apesar de tudo, Deus vai abençar e sua tia vencerá mais essa etapa da vida e logo estará de volta ao convívio da família…

  • WANUSSA disse:

    Como é de cortar o coraçao ver uma situaçao destas, descuido levar a isto, é completamente inasceitavel, todos os dias estamos vendo falar mal do hospital no balanço geral, so que ninguem faz nada para melhorar é incrivel, onde vamos parar c a saude publica desta forma, temos q fazer valer nossos direitos, os medicos trabalham como se eles fossem patroes deles mesmo, sendo q na verdade estao sendo pagos com nosso dinheiro para exercer o que fazem , gente para ser medico infermeiro, tem que estar alem do dinheiro, tem q ter coraçao, se trata de vidas de PESSOAS, e estas pessoas precisam de carinho de atençao especial , pq deixar ao acaso, sera q nao pensam que um dia podem ser eles , gente a falta de coraçao é a um dos grandes pecados contra Deus. Dou total apoio a esta reportagem e acho que tem que ter mais repercurçao este caso, afinal isto é grave, hoje falamos do caso da Francisca amanha pode ser um de nossos familiares, entao vamos dar um basta nisto. Forças a Família .

  • Marlon disse:

    Sou um amissísimo da família e venho acompanhando a luta deles desde quando esse fato ocorreu. Como sou Técnico em Farmácia, considero que essa situação é a mais pura falta de “profissionalismo”. Pois, qualquer pessoa que forme na área de saúde deve ao menos dar valor a vida de um outro mesmo em situações mais complicadas. Em nossa formação, o principal é saúde e bem estar de todos.
    Estou indiguinado pelo descaso e mal tratos dos médicos, farmacêuticos e enfermeiro(as) do Hospital Municipal de Sete Lagoas.
    Como uma quedra com fratura no fêmur pode levar um paciente a beira da morte? O relato do médico do Hospital São Bento de BH disse que para tentar salvar a saúde de Francisca seria induzir o côma, isso para ver se ela responderia a altas doses de antibióticos para tratar a ferida, sem possibilidades de volta. Sobre a pressão arterial e a trombose o relato foi a mal administração de medicamentos possivelmente para dor. Uma escara que passou por infecção e logo após uma necrose. Me digam se é possível não perceber uma pequena ferida na pela de um ser humano, eu disse; “Um Ser Humano” com todos os seus direitos e valores concedidos por Deus. É possível detectar o quanto antes e curar antes que chegasse a esse ponto. Quero justiça, pois alguém deve pagar por isso, impunidade jamais!
    O sofrimento já nos é percebido, mas temos força para batalhar com nossos direitos de cidadãos.
    Em nome da família e como amigo, Marlon.

  • VANESSA disse:

    ACHO QUE DEVEMOS SIM COLOCAR A BOCA NO TROMBONE E FALAR PORQUE A VIDA NAO E BRINQUEDO
    TENHO DO DAS PESSOAS Q PRECISAM DO SUS,A IRRESPONSABILIDADE DOS HOSPITAIS SAO DEMAIS,TRATAM AS PESSOAS COMO SE FOSSEM BICHOS, MUITOS FICAM JOGADOS NOS CORREDORES,OUTROS SEGURANDO SORO NA MAO POR NAO TER LUGAR NEM PRA DEITAR ISSO E A SAUDE DO BRASIL INFELIZMENTE.

  • Andréia disse:

    Fico indignada com o descaso, a forma desumana e o desrespeito ao qual são tratados os pacientes públicos. Onde por negligência de profissionais e instituições, casos onde tratamentos são relativamente faceis chegam ao grau tão absurdo. Força e apoio a toda a família.

  • Sônia disse:

    É um absurdo ver a vida ser tão ignorada por pessoas que se dizem profissionais formados para cuidar e salvar vidas. Infelizmente isso não é um problema só de Sete Lagoas. Milhares de pessoas sofrem esse descaso diariamente nas redes públicas de saúde. A única maneira de mudar essa situação é fazendo valer nossa voz. Denunciar não só na mídia, mas também faz ocorrência policial, processar o hospital e os médicos responsáveis, exigir o cumprimento de nossos direitos como cidadãos e como seres humanos.
    Todos nós somos detentores do direito à vida e à dignidade. Isso é um príncípio constitucional pelo qual devemos lutar. À família, nossa solidariedade nesse momento tão delicado. Aos responsáveis, a mão da justiça.

  • CRISTINA AUGUSTA disse:

    Estou muito sentida com tudo isto que ocorreu com a Francisca espero que possamos ter algum resultado com esta reportagem e que devemos mesmo denunciar os mal feitos que ocorrem com nos brasileiros.espero mesmo de coração de Francisca consiga superar toda essa brutalidade que ocorreu com ela. vamos lutar pelos nosso direitos!

  • Adriana disse:

    É mesmo o fim não é mesmo…. um hospital nao saber a gravidade de uma escara em um paciente… o cuidado de uma escara deve ser de hora em hora , virando o paciente, cuidando das feridas …. e se isto n é feito gera nisto … como podem ter deixado chegar a este ponto … isto nos deixa mto indignados, com os politicos quem na hora de vir pedir votos, vem como uns santos … aposto q nenhum deles procura esta familia p dar um apoio, para saber o q pode ser feito por eles … isto tem q ser gritado mesmo … e bem alto … um dia tem q acabar … Forças p esta familia … e nao fiquem quietos, nao por voces que nada vai poder ser refeito,mas por outros que estao la na mesma situaçao . Dou a maior força nesta reportagem !

  • lilia disse:

    Qta indignaçao … meu Deus saber que por descaso isto tudo acontecer … onde vamos chegar …. tem q dar o grito mesmoooo …

  • Karen Nogueira disse:

    Meu deus com pode?! ,será que essas pessoas nao tem familia? ,nao tem coraçao? pelo que vejo nao néh .mal se impotam como os pacientes, se presisam de ajuda ,será que se fosse com a familia deles eles iriam agir da mesma forma?!Acredito que nao.
    Eu como parte da familia posso dizer estamos dizisperados pois de agora adiante nao sabemos o que vai acontecer com ela!
    Isso é uma falta de responsabilidade imensa do hospital e dos médicos que nao fazem nda quanto á situaçao
    dela.
    Como rafa disse e a pura verdade é uma falta incomparavel de amor ao proximo!
    Somente um recado pra eles os médicos responsveis CRIEM VERGONHA NA CARA, VOCÊS NÃO SABEM O DIA DE AMANHÃ !
    Esperamos que eles façam alguma coisa… :(

  • Renato Romulo disse:

    Desde o inico venho acompanhando o drama da dona Francisca Nogueira,è lamentavel saber que tera q amputar a perna por descaso de pessoas,que juraram salvar vidas,onde esta a etica medica? nao existe mais,o que temos sao pessoas desqualificadas,que estao nesse ramo por falta de opção e nao por que gostam, a sobrinha da d. Francisca Tatiane falou do prefeito, porem esqueceu do vice-prefeito e dos quatro vereadores que sao medicos, porém nao fazem nada para melhorar a saude na cidade que juraram melhorar na época da campanha eleitoral,por isso devemos prestar atenção nas proximas eleições,nao vamos esquecer deles, vice pref; DR RONALDO JOÃO, VEREADORES: DR. CAIO DUTRA,DR. EURO ,DR.MARCIO COTA, DR.CELSO “IRMÃO DO PREFEITO”, que DEUS abençoe a dona Francisca e dê força a seus familiares!
    Manifestem!! Porque só assim poderemos cobrar nossos direitos!

    Na segunda dia 22/08/10 um conhecido meu depois de esperar dias para fazer um cirurgia recebeu um ligação do frigorifico municipal “hospital”, para que enternasse para fazer a cirurgia,apos internar-se ficou sabendo que ninquem do “hospital”sabia da tal cirurgia,que só ocorreu na quarta 25/08,ficando ele no corredor este tempo todo, sendo liberado mais rapido por que nao tinha antibiotico, que ele teria que tomar..

  • rafaela disse:

    Sou ainda uma criança, e ja estou revoltada com tanta injustiça , minha tia não merecia o que esta passando, estou sofrendo muito com tudo isto . Dou a maior força nesta reportagem .

  • nicinha disse:

    Sempre acompanhei o sofrimento desta familia por causa da Francisca, e isto é revoltante ver como existe descaso, o quanto temos que brigar, gritar para fazer valer os nossos direitos , onde poderia ser uma coisa simples de resolver. Hoje temos ai varios politicos na cidade, onde so sabem nos abraçar nas ruas, com grandes promessas…. e isto ai como fica? quem podera justificar uma coisa destas ?…DOU A MAIOR FORÇA NESTA REPORTAGEM ! e forças para a Francisca e para sua família.

  • Tatiane disse:

    Isso é que da votar em um prefeito que não faz nada, que não tem capacidade pra colocar um secretario de saude que faça a diferença e melhore o ambiente de trabalho e o salario de pessoas que cuidam de pessoas. Obvio q isso não é motivo de voce não cuidar da vida de um ser humano, mas ja ajuda. Meu pai ficou internado la tambem, mas nem no corredor ele ficou sabe porque? Ele matou a fome da medica, que quando criança não tinha nada para comer. Se ele não conhecesse a medica, ha, ele ia estar morto com certeza. Os medicos bons daqui vao todos para BH, porque Sete Lagoas não tem saude publica. É uma vergonha.

  • Ana Cristina disse:

    Realmente vergonhoso como somos tratados ou melhor, destratados. Lamentável que tanta gente tenha que passar por uma situação desta… Desejo que sua tia, Lu, se recupere e que Deus continue acompanhando vocês com os anjos da guarda que aparecem na nossa vida. A esperança não morre nunca! Para Deus nada é impossível!

  • “Salmos: 34:14,16 Aparta-te do mal, e faze o bem; procura a paz, e segue-a. Os olhos do SENHOR estão sobre os justos, e os seus ouvidos atentos ao seu clamor. A face do SENHOR está contra os que fazem o mal, para desarraigar da terra a memória deles.”

    O coração do homem esta voltado somente aos seus próprios interesses. E enquanto isto, vidas são perdidas.
    Que a justiça seja feita.

  • Érika matos disse:

    Lú, fiquei chocada diante desta situação!
    Quanto descaso…Chego a pensar que não passamos de mercadorias.Que as autoridades e profissionais de saúde fazem o que quer de nossas vidas!
    Aqui em MOC não é diferente,estou vivendo um constrangimento muito inteso também.Pois estou com uma endometriose que precisa ser retirada URGENTE!Já passei pelos três hospitais daqui,o santa Casa,os médicos anestesistas estão de greve há um ano e só fazem a cirurgia se for particular,o Aroudo Tourinho,todos os médicos estão em greve e o HU(hospital Universitário),os médicos e residentes estão em greve também…Teve um dia q passei tanto mal que fui ao HU,cheguei lá não tinha escalpe para acharem minha veia para fazerem a medicação em mim.Agora estou aguardando uma oportunidade,para eu ir para BH,procurar os hospitais de lá para fazerem a cirúrgia.Pois estou sofrendo demais e não tenho como pagar para realizar esta cirurgia particular.
    Onde vamos parar?Estes polícos,candidatos começam azucrinar nossas cabeças com propagandase promessas ENGANOSAS para votarmos neles as 6 da manhã,em carros de som,tvs,rádios e sujando nossas cidades.Cada eleição uma decepção!Alguém precisa se mover e comover por nós que não passamos de objetos nas mãos destes profissionais que não estão aptos a fazer suas OBRIGAÇÔES pela população!
    Lú,fica aí minha indignação também e conte comigo!!!Bjkas Érika

  • Junia disse:

    isto que é maldade a um ser humano, as pessoas formam em enfermagem e esquecem do coraçao pq simplismente ingnoram um doente. Dou a maior força nesta reportagem .

  • Laura disse:

    Isto mesmo tem que alguem falar sobre este hospital que esta um lixo, seres humanos tratados como animais . Dou a maior força nesta reportagem .

  • Rafaela disse:

    Infelizmente há muitos casos semelhantes a esse pelo Brasil. Nós precisamos largar o comodismo e realmente colocar “a boca no mundo” como a Luciene disse. Fico pasmada com tanta falta de Deus, falta de amor pelo proximo, a vida hoje nao tem valor algum, nao sao feitos esforços pro bem estar da sociedade, principalmente dos carentes. Creio que tudo isso deve ser pesado nesse ano de eleições. Eu aconselho a familia a processar o hospital, pois as coisas so mudam quando se mexe no quesito financeiro.

Deixe seu comentário!