Home Culinária Escola de Culinária Decisão Atacarejo chega em Sete Lagoas

Escola de Culinária Decisão Atacarejo chega em Sete Lagoas

9 min read
0
0

Na primeira semana, os cursos são gratuitos, mediante compra de a partir de R$ 80,00 na loja. Alguns dos temas dos cursos são bolo de pote, cones recheados, tortas, pão de mel e alfajor, docinhos, lanches e guloseimas, saladas, entre outros. As inscrições devem ser feitas pessoalmente nas escolas.

A primeira Escola de Culinária Decisão Atacarejo existe há 11 anos, na loja do Centro de Belo Horizonte, e segundo a diretora de marketing da rede, Valéria Bax, é um sucesso absoluto. “Temos mais de 20 cursos por mês, e cerca de 250 alunos participam. É uma opção para capacitação na cozinha, por amor à gastronomia ou aperfeiçoamento profissional. As aulas têm preços populares, a partir de R$ 15,00, os cursos são de qualidade. Como damos dicas de precificação e para os alunos venderem seus produtos, os cursos são uma ótima ferramenta para as pessoas aprenderem a ganhar um dinheiro extra”, detalha.

Com o crescimento do projeto, que já contava com importantes parceiros, como as marcas Harald, Alispec, Puratos, Vigor, Malvalério e Marília, por exemplo, a escola ganha novos adeptos, como Sadia, Perdigão e Fleischmann. E, para as primeiras aulas, algumas das culinaristas professoras que dão aulas desde o início da primeira escola é que comandarão as turmas: Lili Gamallo, Vera Melo e Virgínia Finelli.

Histórias de sucesso de alunos

As aulas de culinária abordam também a questão da venda dos produtos, como o ensino do cálculo para precificação, armazenamento do alimento, entre outras dicas. “Nestes anos todos de Escola de Culinária, vimos a transformação de muitas vidas. Temos alunos que aprenderam muitas receitas deliciosas com a gente e começaram a produzir para complementar a renda familiar, ou montar o seu próprio negócio, como uma padaria, por exemplo”, exemplifica Valéria Bax.

A auxiliar de enfermagem Norma Sueli dos Santos, 61 anos, por exemplo, pagou a faculdade do filho, cerca de R$ 1.000,00 por mês, com o dinheiro que tirou da venda de salgados e doces que aprendeu a fazer na escola da Decisão. “E também paguei a formatura, os xerox, além do buffet para o casamento dele, que foi de R$ 15.000,00”, completa Norma. Ela não se lembra ao certo quando começou a frequentar a escola e não tem ideia de quantos cursos já fez. Aluna aplicada, ela produz e vende pão de mel com recheios variados, como brigadeiro, maracujá, doce de leite, por exemplo, e também salgados como quibe e empada. Tanto o pão de mel quanto o salgado custam R$ 5,00 e ela vende uma média de 40 por dia.  O filho já se formou e Norma continua a trabalhar fora e a produzir os quitutes para vender e complementar o orçamento. “Não é raro eu ganhar mais com os salgados e pão de mel do que com o meu salário. Hoje produzo como hobby mesmo, pois me dá prazer e o que eu faço já está pago”, conta. A preocupação principal para ela é a qualidade e não a quantidade. “Os cursos daqui ajudam muito com dicas como vender, além de terem os preços muito acessíveis”, elogia.

Realização pessoal 

O cozinheiro Wilson José de Faria, 50 anos, participa da escola de culinária há três anos. Com experiência de 26 anos na cozinha, ele já fez cursos de pães caseiros, festival de pizzas, tortas finas, festival de empadas, bombons, pão de mel, entre outros. Como trabalha à noite, durante o dia ele produz os salgados, atende as encomendas e também faz tortas. É no trajeto para casa que ele vende os cerca de 400 a 500 salgados por semana. Para ele, os cursos têm gerado aumento da renda, além de enriquecer o trabalho, já que ensina técnicas e dá muitas dicas. Com o dinheiro dos produtos, ele já comprou dois freezers, um forno e uma massadeira. “A escola é muito boa. Quem aproveita o espaço e se dedica se sai muito bem. Os professores, o atendimento, é tudo muito acolhedor. Pra mim até dá ânimo pra viver. Mudou a minha vida, me deu um empurrão, estou muito realizado e busco aperfeiçoar cada vez mais”, conta Wilson que também elogia o preço das aulas.

A empregada doméstica e culinarista Conceição Maia, 57 anos, também frequenta a escola há muitos anos. Atualmente, faz cerca de três cursos por mês. Aluna na escola da Decisão, dá aula sobre o que aprende para outros grupos. Toda semana também entrega bolos confeitados sob encomenda. Só não faz mais quitutes para fora por causa do trabalho. Na escola, ela participa, inclusive, de cursos que já fez, seja para reciclar ou mesmo rever alguma professora ou colega queridos. “Sempre que vou tenho um aproveitamento”, afirma Conceição.

 

atacarejo

 

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais Redação
Carregar mais Culinária

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.Campos marcados são obrigatórios *

Veja Também

Neste domingo (23/4) a bola rola na 24ª Edição da Copa 2001 Jeans

Vem ai mais uma edição da Copa 2001 Jeans. Tem início neste fim de semana o  evento q…